PSD/Açores tem proposta para baixar preços dos combustíveis na Região

20-09-2021

Baixar os combustíveis, reduzir a carga fiscal para famílias e empresas, criar um ensino e formação agrícola e agroindustrial e garantir a recuperação do tempo de serviço dos professores, são algumas das propostas que o PSD/Açores vai apresentar ao Plano e Orçamento da Região para 2019.

PSD/Açores tem proposta para baixar preços dos combustíveis na Região

O Grupo Parlamentar do PSD/Açores anunciou que vai apresentar uma proposta de alteração ao Orçamento da Região para 2019, visando baixar o preço dos combustíveis na Região, referindo que os Açorianos deveriam estar a pagar menos 16 cêntimos no preço da gasolina.

O novo líder da bancada social-democrata, Luís Maurício, deu o exemplo da gasolina, em que um litro, nos Açores, custa 1,51 euros, enquanto que “o preço médio deste combustível no continente era, no dia de ontem, de 1,50 euros”.

“Aplicando a legislação que o governo regional criou, mas não cumpre, os açorianos deveriam pagar, hoje, 1,35 euros por litro de gasolina. Mas o que pagam é 1,51”, apontou, afirmando que o PSD vai propor que legislação regional tenha como referência o preço médio dos combustíveis no continente, que é apurado pela Direção Geral da Energia e Geologia, “e não o misterioso preço de referência da Galp, que ninguém sabe qual é”.

Por outro lado, o PSD anunciou também que o partido vai propor uma redução de impostos, nomeadamente do IVA e do IRC, e, ainda no domínio da economia, proporá um novo programa no Plano de Investimentos, que é a criação de um ensino e formação agrícola e agroindustrial de elevada qualidade (programa dirigido aos agricultores, operadores agrícolas e operadores especialistas da agroindústria familiar, com recurso à utilização de elevados níveis técnicos e de tecnologias inovadoras dedicadas à valorização dos produtos e serviços agrícolas, pecuários e florestais, um programa de ensino e formação agrícola e agroindustrial que deve recorrer à utilização de campos experimentais e estruturas laboratoriais adequadas).

O líder da bancada social-democrata no Parlamento Açoriano anunciou também que o PSD “não desiste de fazer justiça aos professores açorianos e à sua justa reivindicação da recuperação integral do tempo de serviço, pelo que pretendemos incluir uma norma no Orçamento que obrigue o Governo Regional a decidir neste aspeto, garantindo que, no ano letivo 2019/2020, os professores comecem já recuperar tempo de serviço”, sublinhou.

Apesar destes anúncios, o PSD já fez saber que votará contra o Plano e Orçamento da Região para 2019.